Hérnia de disco

hernia_disco

Entre as vértebras da coluna vertebral está presente o disco intravertebral, uma estrutura fibrocartilaginosa dividida em núcleo pulposo e anel fibroso. A hérnia caracteriza-se pela saída do núcleo pulposo através de uma fissura do anel fibroso.

Tipos de Hérnias de Disco:

  • Protusas
  • Extrusas
  • Sequestradas

As hérnias geram dor na região do acometimento (onde a expulsão do núcleo pulposo está localizada), podendo ainda irradiar para outras partes do corpo, como braços e mãos, também conhecida por hérnia cervical, e pernas e pés, também conhecida por hérnia lombar.

Com o aumento da pressão sobre os discos, os anéis que os circundam vão se rompendo e a dor nas costas se intensifica. Com o tempo, anel se rompe e o núcleo, uma espécie de gelatina que absorve o impacto extravasa. Seu conteúdo escapa para o interior do canal comprimindo o nervo e provocando dor.

Fases da hérnia de disco

Abaulamento discal: Etapa inicial da patologia, nessa fase o disco começa a perder sua capacidade de absorção e as fibras contidas no anel pulposo começam a apresentar fissuras. Essas fissuras acarretam uma mudança no formato e na capacidade do disco de manter seu formato natural.

Protusão discal: O abaulamento já se encontra mais proeminente, podendo comprimir nervos, medula e saco dural. Também é notada a degeneração do disco intervertebral.

Hérnia de disco: Ocorre a extrusão (expulsão) do núcleo pulposo através do anel fibroso. As estruturas nervosas estão comprometidas devido à diminuição do espaço no canal medular, comprimindo, assim, nervos, medula ou saco dural.

Seqüestro ou fragmento: A parte do núcleo pulposo expulsa através do anel fibroso acaba se separando do disco vertebral por meio de uma ruptura, comprometendo as estruturas nervosas.

O aparecimento das hérnias pode ocorrer por fatores hereditários, traumas por movimentos repetitivos, desalinhamentos na coluna vertebral, desequilíbrio muscular, dentre outros.